14.4.14

Aprendizado

sendo inteiro, pode alguém viver pela metade? 

pensando nisso, me vem à mente "Aprendizado"; e, enquanto leio e releio tão belo texto, digo para mim mesma: Ferreira Gullar roubou-me as palavras - teria eu escrito este poema, não fosse ele antecipar-se. 

"do mesmo modo que te abriste à alegria

 abre-te agora ao sofrimento
 que é fruto dela
 e seu avesso ardente.

 do mesmo modo

 que da alegria foste
 ao fundo
 e te perdeste nela
 e te achaste
 nessa perda
 deixa que a dor se exerça agora
 sem mentiras
 nem desculpas
 e em tua carne vaporize
 toda ilusão

 que a vida só consome

 o que a alimenta."

e, ao saquear-me dessa forma, deixou-me o poeta apenas a opção de citar um outro poeta:

"se eu tivesse mais alma pra dar, eu daria.
 isso pra mim é viver."

Um comentário:

Lucas - Blog: Overture disse...

Tanto Ferreira quanto Djavan compuseram noções extraordinárias do dar-se, doar-se, seja à desilusão e à dor como fosse à felicidade e ilusão. Belíssimos. Beijosssssss