17.4.13

hoje pintei os olhos
para que eu segure as lágrimas 
e o rímel não borre



8.4.13

às vezes precisamos enterrar alguns sonhos para tentar viver outros.


4.4.13

Fácil & Difícil

Criticar é fácil, basta abrir a boca e tecer o achismo. Colocar-se no lugar do outro, viver suas lutas, sentir suas dores é que é difícil. 

Difícil é refletir antes de abrir a boca, perguntar-se se o que tem a dizer acrescentará. É difícil pedir licença para falar, e, mais ainda, conter-se diante da possibilidade de machucar.

É simples dizer o que se pensa, o que vai pela cabeça. É muito fácil falar sobre o que o outro fez ou deixou de fazer. Difícil é segurar-lhe a mão, oferecer-lhe o ombro, ouvir-lhe a voz ou respeitar-lhe o silêncio.

É muito simples falar sobre o que se vê, o que está exposto. Difícil é entender que nem tudo é como parece ser, que um ponto de vista nunca é igual a outro.

É simples achar que se tem o direito de mergulhar na vida alheia. Difícil é entender que todo mundo tem seu próprio abismo, seu mundo impenetrável, sua barreira.

Fácil é bancar o mestre, o guru, Deus, juiz ou amigo do peito. Difícil é ter discernimento, reconhecer as próprias deficiências, saber qual o limite entre a ajuda e a inconveniência.