8.10.13

Eu, hoje

Eu, hoje, acordei doendo.
E doendo estou.

Eu, hoje, acordei do avesso.
Hoje não sei quem sou.

3 comentários:

Liza Leal disse...

Momento de um solitário mergulho.
"O avesso de nosso eu".

sempre lindo seu blog,
Sandra!
=)

bjok

Lucas - Blog: Overture disse...

Li alguns de teus escritos. Lerei mais e mais. Tu te asseguras da perfeição em cada palavra que escolhes. Isto é raro.
Este poema de apenas 12 palavras é uma das expressões mais belas que já vi numa elegia.
És belissima em cada escrito. Bellissima neste.
Beijosss

pensandoemfamilia disse...

Lindo. bjs