12.9.13

Das Multidões

Sempre comparo multidão com rebanho. Manada esbarrando-se, respirando o mesmo ar, espremendo-se, estreitando-se, convergindo para uma porteira, sendo afunilada, guiada por seu senhor: um ídolo, uma causa, uma rotina, um objetivo. Escravidão travestida de liberdade.

3 comentários:

Liza Leal disse...

disputando um espaço para vivenciar a solidão a ferro e fogo.

bjo de luz, Sandra
=)

Anônimo disse...

é preciso ter cultura para colocar a cabeça fora da água comum. depois disso voce escolhe seu destino, corre seus próprios riscos, mas tem uma vida rica. Pena que a maioria não consegue...

pensandoemfamilia disse...

Bonita imagem e metáfora.
bjs