13.3.13

Homens Néscios


É tanta maldade, tanto egoísmo, tanta arrogância. É imensa a futilidade, a vulgaridade e o vazio que assola cada vez mais o homem. 

As universidades estão cheias, as livrarias vendem como nunca. O ser humano está cheio de conhecimento, cada vez mais graduado, transbordando informação. 

De que adianta essa busca insaciável pelo saber, essa batalha diária para maiores e melhores conquistas, se o essencial - o amor e suas nuances - está cada vez mais em desuso? De que vale tanto investimento em nós mesmos, se não conseguimos enxergar o próximo, se não conseguimos exercer o papel de "ser inteligente" - acessório que deveria diferenciar-nos das outras espécies - com paz, benignidade, mansidão, domínio próprio? 

Ai de nós, seres humanos! Ai de nós que acreditamos na mentira das aparências, que julgamos tudo pela capa - segundo nossos olhos míopes - e, convencidos e orgulhosos de nossos feitos, seguimos acreditando em nossa constante evolução.

Sobra-nos conhecimento, mas falta-nos sabedoria; e é esse desequilíbrio a causa maior de nossa eterna desavença com a genuína felicidade.

3 comentários:

Jéssica Marques disse...

Nos transformamos em uma estante de livros técnicos.

fleur-du-matin.blgospot.com

Rui Pascoal disse...

Venho defender a minha honra. Depois desta almoçarada... vazio?
:)

Como eu te compreendo...
"Ósculos e amplexos".

Liza Leal disse...

É fato. Apesar de, a duras penas, termos conseguido grandes vitórias na história da humanidade, infelizmente o egoísmo e o orgulho e tantos outras características que nos cercam, ainda tem o poder de nos distanciar da evolução espiritual.

bjo Amélie
lindo dia!