27.2.13

Passamos a vida toda desejando um monte de coisas - profissão de sucesso, amor que perdure, filhos que brilhem, inteligência invejável, saúde imbatível, dinheiro que compre e que pague, influência, status, e por aí vai - a lista dos desejos humanos é infinita.

Certas coisas conseguimos fácil, algumas com algum grau de dificuldade, outras sequer passamos perto. 
E quantas vezes, quando não conseguimos o que queremos, sentimo-nos criaturas desprivilegiadas, sem sorte, esquecidas. 

Mas qual a graça de ter tudo? Que graça teria constatar: "não tenho mais o que buscar" ? Não ter tudo não é o que nos faz dormir e acordar sonhando? Não ter tudo não é o que nos faz continuar desejando e lutando? Então, será que não ter tudo não é uma das maiores riquezas que possuímos? 

2 comentários:

Mel. disse...

Perfeito: " não ter tudo... uma das maiores riquezas... " Quanta sabedoria!

Luzia Trindade disse...

Ótimo texto!
Viver é uma busca incessante...