25.2.13


Não gosto de pessoas frias. Pessoas cujos olhos nunca brilham de alegria, cujos lábios nunca se transformam em risinho de felicidade incontida. 

Não gosto daqueles que nunca têm uma história apaixonante para contar, que nunca se emocionam com nada nem ninguém. 

Não gosto dos que são incapazes de sentir a dor física ou emocional de seu semelhante, dos que não têm sensibilidade para entender que o animal irracional também sofre. 

Não gosto daqueles que estão sempre prontos para criticar ou zombar, daqueles que se orgulham de sua própria ironia, arrogância ou indeferença. 

No fundo, não é que eu não goste - eu tenho pena.

5 comentários:

Liza Leal disse...

Oi Amélie!
Já estava sentindo falta daqui.
Sabe que eu costumo dizer que o melhor dos meus luxos é poder escolher com quem vou estar, com quem vou dividir um pouco de mim, pois seria terrível ter que incluir na minha vida, seres que não tenho afinidade alguma.

bjo de luz
.
LizA

Obs:
Deletei o blog CABANA DE VERSOS.
Agora, somente o DRINK está de portas abertas.

Antonio Machado disse...

Eu estava vendo a lista de postagens do blogger e encontrei o seu texto.
Li um pedaço e vim conferir o restante e li outros. Muito bons!
Um abraço

Aline Teles disse...

Excelente o seu texto. Simplesmente penso da mesma forma. Eu faço questão de manter distância desse tipo de pessoa. Beijos.

Guy CHAINEUX disse...

bonsoir Belle Amélie! j'étais désespéré neretrouvant plus ton blog!
C'est fait j'ai enfin pu renouer avec une belle Brésilienne passionnante et passionnée! Bonne nuit très chère!
Guy

Gabriela Freitas disse...

É exatamente isso, sinto pena, porque essas perdem as melhores coisas da vida. O dom de sentir.