11.4.12

Desculpe a Honestidade

Não sei seguir só a razão, viver sem emoção, agir sem coração.
Desconheço meias entregas, meias palavras, meias verdades
Não sei ser pela metade.
Não aprendi representar, não sei como atuar, bancar o personagem
Não sei ser somente imagem.
Fantasias não me caem bem, não sei ser um outro alguém.
Não sei ser sem intensidade, mergulhar sem profundidade.
Não sei viver na superfície, eu preciso de raízes.
Me desculpe a honestidade, 
mas confesso minha incapacidade:
não sei ser pela metade.

3 comentários:

Rui Pascoal disse...

"As flores" que me desculpem mas prefiro as árvores, suas sombras, seus frutos, suas raízes profundas, e... porque morrem de pé.

Beijinhos!

Liza Leal disse...

A superficialidade me dá preguiça, cansaço... Fadiga.

bjo Amélie
lindo post
=)

Margot Félix disse...

Parece contraditório, mas as raízes são essenciais para termos segurança de alçar voos mais altos.

Linda imagem!

Vê a animação que postei no meu blog. Acho que vais gostar!

Bjos! =*