6.3.12

Desapego? Não!

É de tanto as pessoas pregarem "pratique o desapego, pratique o desapego", que todo mundo anda egoísta, individualista, solitário, com medo de amar e ser amado. É por isso que muitos se fecham e vivem vidas mentirosas - sofrendo pelos cantos e sorrindo seus sorrisos amarelos aos quatro ventos, na intenção de transparecer uma felicidade que não existe. Levam uma vida vazia, rasa, superficial. Sofrem de ostracismo, são mal humorados, cheios de doenças da alma, dependentes de antidepressivos e insones. Apegam-se sim, mas às coisas materiais, inanimadas, ao eu. 

Deus me livre do desapego, da falta de amor! Quero estar perto de pessoas que me fazem bem, sentir falta delas quando estiverem longe. Preciso de voz, presença, afeto, carinho. Preciso de cúmplice, parceiro, ombro amigo e mão na minha mão. E mesmo que em algum momento o apego seja unilateral, mesmo que isso me doa e eu me decepcione, é assim, dessa forma, que sei e quero viver. É assim que me sinto humana, mulher, viva, verdadeira. Porque sofrer, a gente sofre de qualquer maneira, por um motivo ou outro. Então, prefiro arriscar - e se for pra chorar, que seja por amar, por me doar, por causa de gente. Portanto, eu digo não, não ao desapego.

15 comentários:

Rui Pascoal disse...

Por isso junta-te a mim...
:)

Gostei de te reler.
Beijinhos!

Liz - Como as Cerejas da Minha Janela... disse...

Neste sentido, tô contigo, linda!!!
Assino junto!!!

Saudades mil!!!! beijos na bochecha!!!

ps: fiquei tanto tempo sem vir te ver e vi que não perdi muito, que bom!!! todos deviam ser assim, hahaha!!!

nilson disse...

Importantíssima sua percepção.
Incrível como as pessoas hoje se entregam a vidas de imitação, fingem forças que não possuem e assumem personagens tão distantes de si mesmos...

Como já cantaram, "mentir pra si mesmo sempre é a pior mentira".

E dói profundamente ver e sentir o egoísmo tomando conta de quase todos os espaços e pessoas.

Se pudessem, pelo menos por um instante, sentirem como é bom amar e ser amado de verdade, o mundo mudaria muito.

Porém, perdidos em escolhas erradas, preferem o desapego. Uma máscara frágil e irreal.

Sempre bom ler tuas palavras e sentimentos.

Anônimo disse...

Pratique o desapego com o que lhe faz mal, com pessoas inúteis, com desalmados de alma.Apego,como carinho, serventia tem para quem nos ama,para os verdadeiros amigos,redutos sinceros das nossas confissões,como diz Sto Agostinho.Apegue-se a alegria do ato viver por amar a si mesma e a beleza de ser linda de coração.SDS

Sentimental ♥ disse...

Diga não ao desapego, ele é feio.

Liza Leal disse...

O apego "saudável" renova a alma... é o q dá sentido a Vida.
Nesse caso, é bom nos arriscarmos sim.

bjo, Amélie
lindo dia!

Martini Bianco disse...

O desapego por vezes é uma auto-defesa usada por quem tem receio ou medos interiores e julgo que você faz muito bem em sofrer por se doar. Ao menos assim nunca será uma espectadora da sua própria vida.

Beijos

Aline Barra disse...

Já disse muito bem o Carpinejar:

"liberdade na vida é ter um amor para se prender"!

Ótimo texto, Amelie!!! Abraços.

Margot Félix disse...

Desse tipo de desapego eu não gosto. Não gosto de distâncias. Agrada-me o calor do afeto!

=*

MF. disse...

Deixa que a gente sofre, e doa e se doe pra todos que não souberem e — por Deus! — corresponder. Mas apegar-se aquilo que te maltrata? Não, não. Dispenso.

Apesar de, sou obrigada a parafrasear (tão lindo):
É de tanto as pessoas pregarem "pratique o desapego, pratique o desapego", que todo mundo anda egoísta, individualista, solitário, com medo de amar e ser amado.

Robert Garcia Toledo disse...

O amor é uma arte difícil. Embora o que foi dito seja coerente, o apego é menos arriscado que o desapego. Se tenho um pássaro e o mantenho na gaiola do apego evito o risco de soltá-lo e ele nunca mais voltar. Talvez haja algo inominável entre o apego e o desapego, mas que foge à razão e se manifeste à experiência individual do sentir.

Poupée Amélie, seu blog é um espaço de beleza e sensibilidade

Van disse...

Concordo com você, quero mais é me apegar, me enroscar, me embolar e grudar em tudo que é bom, tudo que é amor.

Beijos

artebaiao disse...

O desapego é uma transferência de corpo....como disseste no post antigo.
O desapego é entrar na caverna sem pensar em si mesmo, é a verdadeira falsidade!
Um bom abraço.

Jacques disse...

Boa noite, Poupée Amélie.
Acho que o que acontece com muita gente é que, por terem medo de sofrer, acabam sofrendo ainda mais.
Que graça pode ter a vida se não se tem a quem amar?
E, realmente, amar não é nada fácil.
É por esta razão que devemos praticar todos os dias de nossa vida.
Encontrei seu blog através do grupo Blogueiros, do Facebook,e fiquei curioso ao ver minha conhecida colega Van por aqui.
Coincidência divertida.
Abraço.

Enigmático Byjotan disse...

Temos sim, que nos apegar ao novo, ao belo, ao amor, a vida e suas nuances complicadas e reais de fato.Pois a vida é o que é, e nos somos isso tudo...Pois só o amor transforma.Beijo de leitor frequente.:-BYJOTAN.