4.1.11

Mes Quarante Ans

"Não posso acreditar! Outro dia eu tinha 15 anos!"  Isso é batido demais,  eu sei, mas é  à nostálgica e  triste constatação que chegamos quando completamos ou estamos perto de completar os temíveis 40.

Conheço uma pessoa muito sábia que diz o seguinte: "ninguém quer ficar velho, mas também como não quer morrer  novo, comemoremos cada ano de vida como uma dádiva de Deus."

E já que não há jeito de parar o tempo e meios de evitar sua ação, - e ainda,  lamentar só vai acelerar o processo,  - vou procurar aproveitar da melhor forma possível cada segundo que meu coração pulsar, tentar estressar menos com coisas sem importância, encarar a vida com um sorriso no olhar (porque nos lábios nem sempre é sincero), procurar aceitar as pessoas como elas são, mesmo quando der aquela vontade louca de grudar no pescoço... ui!

Apesar dos cabelos brancos que aparecem intrusamente entre os meus castanhos e loiros fios (porque estes, sim, são meus: os castanhos Deus me deu e os loiros eu comprei), das ruguinhas que começam a circular meus olhos e do corpinho que já não é mais o mesmo de 20 anos atrás: "je suis une enfant, malgré mes quarante ans." |Carla Bruni|

Aviso aos navegantes: até o dia 20 de janeiro, às 15h15min, ainda tenho 39!