16.12.11

Dissonância

Ele__Com as mais belas palavras, disse-lhe coisas terríveis. Apunhalou-lhe a alma, perfurou-lhe o ser. Foi cruel, avassalador. Encheu-lhe o coração de horror. Deu-lhe as costas, passos firmes. Diante da porta, voltou-se pela última vez. Suplicante, como se ainda tivesse o direito, pediu-lhe: não chore, por favor.

Ela__Engoliu palavra por palavra, registrou cada gesto seu. Por dentro, veneno rompendo-lhe as entranhas. Vida em retrospectiva. Alegria triturada, transformada em farelo. Palavra nenhuma saiu-lhe da boca, faltou-lhe ar e vocabulário. Olhos secos como deserto, coração trincado como o chão do sertão. Como expressar tanta dor? O silêncio melhor falou.

Ele__Sentiu-se péssimo por causar-lhe tamanha tristeza. Mas não tinha saída, já que o amor esfriou. Traçou novos caminhos, do peso se livrou. Dela? Nunca, nunca mais se lembrou.

Ela__Pior que a tristeza, foi o vazio que depois se instalou. Pois aquela ainda é sentimento, mas este, um vale desprovido de vida: nada de alegria ou dor. Ele? Nunca, nunca ela perdoou.

12 comentários:

SHE WOLF disse...

Me sinto dessa forma, como se recomeçasse a dor todos os dias...
=/

Lu Cavichioli disse...

Olá menina, te vi lá no blog da Liz Cerejinha e vim te conhecer.

Amei teu blog, justamente por ele ter o cheiro e a fascinação de Paris (que eu amuu)!
Tudo lindo e clean por aqui.

Qdo puder venha me visitar, embora eu já tenha encerrado as postagens desse ano em meus blogs mais visitados. Será um prazer recebê-la
Poupée Amélie

super beijo
mademoiselle :)

Franck disse...

Estava com saudades daqui...
Bjs*

Aline Barra disse...

Se há dissonância no encontro, na poesia dá-se exatamente o oposto: isto é pura harmonia!

Oh là là!!!

Baisers!

Suzana Martins disse...

Ah!

Essa dor sangra em todos tons.

Triste, porém belo e verdadeiro!

Beijos linda!

Ótimo final de semana

Luna Sanchez disse...

Curar-se de uma dor, dói. Eu sempre senti assim.

Beijos.

Margot Félix disse...

Ela saberá converter o silêncio da dor em palavras poéticas.

Beijos!

Liza Leal disse...

Não há como fugir "dos lutos" q a vida apresenta. E cm a dor faz crescer!

bjo Amélie!
=)

Antonio Machado disse...

Forte, emocionado e sempre verdadeiro!
Poesia Amélie, poesia boa!
Um abraço, feliz Natal

Gislãne Gonçalves disse...

Belíssimo

A gente, alguma vez na vida,sente tudo isso

beijos
:)

Sentimental ♥ disse...

é difícil, mas não é o fim do mundo...

Rebecca Leão disse...

Pior de tudo é se sentir um peso, ou sentir que ele está perto apenas por te saber útil... e em alguns momentos. Mas, o tempo faz a gente esquecer de tudo, né? Até do vazio... um dia, as cores do dia passam a fazer sentido de novo, como que por mágica!