31.10.11

Dia D(rummond)

                                |Copacabana, Rio de Janeiro, 2011|

Se estivesse vivo, o poeta de Itabira-MG, completaria hoje 109 anos. Drummond despediu-se de nós, mas sua poesia, diferente da vida que é efêmera, permanecerá.


Os Ombros Suportam o Mundo 
Chega um tempo em que não se diz mais: meu Deus.
Tempo de absoluta depuração.
Tempo em que não se diz mais: meu amor.
Porque o amor resultou inútil.
E os olhos não choram. 
E as mãos tecem apenas o rude trabalho.
E o coração está seco.

Resíduo
(...) Pois de tudo fica um pouco.
Fica um pouco de teu queixo
no queixo de tua filha.
De teu áspero silêncio
um pouco ficou, um pouco
nos muros zangados,
nas folhas, mudas, que sobem.
.
(...) E de tudo fica um pouco.
Oh abre os vidros de loção
e abafa
o insuportável mau cheiro da memória.
        
|31/10/1902 - 17/08/1987|

15 comentários:

Margot Félix disse...

Tenho uma fotinho assim, com meu querido Drummond!

Linda homenagem!

Bjos!

Suzana Martins disse...

Ah Drummond, esse imortal de palavras belas...

beijos

Maggie May disse...

e o que podemos dizer de drummon senão amar, e amar...

Juliana disse...

Exatamente, a poesia fica.
E a poesia eterniza o poeta.
Para sempre Drummond.
bJu
;)

O Divã Dellas disse...

Desde que fui apresentada a "Resíduo" eu não parei mais de me encantar.

Drummond era um em mil e mil em um...

Luna Sanchez disse...

Pra sempre Drummond!

Um beijo.

nilson oliveira disse...

Que bom que temos a poesia eterna de Drummond para driblar a saudade dele. A foto, perfeita!

Anônimo disse...

Tenho uma foto igualzinha...

Como as Cerejas da Minha Janela... disse...

Escolheu um resumo muito bom dele...amo!

Mas me esqueci ontem do seu dia, totalmente...

Nossos imortais...
Beijos, linda! obrigada pelo carinho lá no blog. Adoro!
Liz

Como as Cerejas da Minha Janela... disse...

Amar e resíduo...fica sempre um pouco de tudo, deles...

bjinhos

Arianne Carla disse...

Ah, como eu queria ter uma foto dessa. Está linda aí, viu? Os fragmentos estão bem escolhidos e falando nele, estou lendo-o pela primeira vez num livro impresso. "Claro enigma". Muito bom, recomendo.

Arianne Carla disse...

Opa, opa. Finalmente seguindo você, querida. Tenha uma ótima tarde.

Tata (Thayse) Macedo disse...

Drummond é sem palavras!!!
Gostei muito de visitar por aqui...
Seguindo
http://aartedequererescrever.blogspot.com/

Michele Santti disse...

Adorei teu espaço. Estou divulgando poetas atuais no meu espaço - Blog Michele Santti:

http://michelesantti.blogspot.com/

É só passar lá e espiar quanta escrita admirável temos na blogosfera, e, caso queira, enviar para ‘michelesantti@gmail.com’ fragmentos de tua autoria. Irei postar com maior prazer. E se quiser ficar, ficaria feliz com sua presença no vicinal.

Martini Bianco disse...

Foi depois da minha visita ao Rio que eu me interessei mais por Drummond de Andrade. Obrigado por partilhar. Também tenho uma foto ai com ele, mas a tua foto está muito mais bonita :)

Beijos