3.8.11

Décadence avec Élégance

Das lágrimas que represamos, das palavras que não pronunciamos, do riso que freamos, dos sorrisos que costuramos, das tristezas que disfarçamos, do coração que remendamos, do grito que abafamos, dos sapos que engolimos, da opinião que não revelamos, do eu que negamos.

Dessa permissiva-maligna-tola é que nascem as síndromes-modernas-todas. Em nome do respeito à falsa ética, moral, bons costumes e tal, deixamos de vomitar tudo aquilo que nos faz mal.

"Politicamente corretos", fingindo que os maus são bons e que o bem é mal, prosseguimos doentes, à margem da realidade, fingindo felicidade, vestidos de hipocrisia, vivendo de mentirinha.

10 comentários:

Rui Pascoal disse...

A imagem (máscara) e o título escolhido para o texto são "finos", encaixam que nem uma luva...
e o texto é uma "bofetada de luva branca"...
Gostei!
:)

Suzana Martins disse...

A arte das máscaras, parece que todos nós nascemos com esse dom... E no dia que saímos sem elas, somos completamente desconhecidos.

Beijos linda!!

Perfeito!

a**A disse...

É isso que chamam de "tapa sem mãos"...
Minha nossa!
Perfeito, parabéns (:
BeijO*

Liza Leal disse...

As máscaras do Sr. "Ego".

Adorei o texto.

bj
=)

Lizete Delmonte Ferraz disse...

No seu post sobre a ìris eu ia comentar...sabe que eu conheço as pessoas pelos olhos...pelo olhar...os olhos refletem a alma...aprenda a lê-los e vc vai criar um escudo contra o mal e a hipocrisia...preste mais atenção nos olhares...eles realmente dizem tudo sobre a pessoa...

E quanto a abafar o grito, outro dia eu vi um médico falando que é muito bom na hora da raiva e ódio colocar pra fora em forma de palavrões. Sabe que agora eu falo nas horas de raiva. Diz que assim vc não cria doenças, pois elas se manisfestam de tudo aquilo que guarda e não põe pra fora...
Boa reflexão...
Beijos...

Menina no Sotão disse...

Infelizmente estamos vivendo os dias de intelectualóides onde tudo é politicamente correto. Me causa asco essa gente hipócrita que anda se multiplicando por aí. Credo. Eles tem manual de instruções para tudo, menos para a falsidade que desenham uns com os outros. rs

bacio

Eliete disse...

É verdade, nós estamos cada vez mais covardes e não colocamos a boca no tombone como deveríamos.bjs

Rebecca Leão disse...

Eu tenho vivido num ambiente doente no trabalho, que descobri assim. Pus uma máscara para conseguir encarar, mas às vezes chego esgotada em casa, com vontade de chorar. Em algumas reuniões, chego a sentir vergonha alheia. O que me conforta é saber que eu não sou, nem nunca vou ser assim, pois repito pra mim quais são os meus princípios e valores todos os dias, quando me olho no espelho de manhã antes de sair... um dia saio de lá... Bjs e obrigada pelo texto inspirador...

Adriana ♣* disse...

É... as máscaras estão andando por aí...

Sempre com novos artifícios p/ manter a mentirinha.

Difícil é respirar esse ar!

Luara Q. disse...

Adorei a intensidade da tua escrita!