14.6.11

Ruptura

Não quero reviver, remoer o que passou, porque já não tenho saudade de nada. Condicionei-me a pensar e a sentir assim. E desse jeito tem sido. Mas sofro, porque romper dói. Ruptura é uma espécie de aborto, automutilação. Rompi comigo mesma, com quem fui. Involuntariamente, rompi com a paz, a serenidade, o riso fácil. Rompi com o amor e suas expectativas infantis. Rompi com o carinho e também com a confiança. Rompi com o encantamento e a admiração. Rompi com uma história, um período, uma fase. Rompi com o que de todo o meu coração acreditei. Rompi com o brilho dos olhos, o frio na barriga, as promessas de amor. Rompi com os sentimentos contraditórios que não cabiam no mesmo espaço. Rompi com a cegueira. Rompi com o pretério imperfeito. Rompi conscientemente. Em absoluto.

19 comentários:

Menina no Sotão disse...

Eu já rompi com tantas coisas nesses meus vinte e poucos anos. Mas acho que a ruptura mais importante foi a que me levou de encontro aquela que sou hoje. Tenho certezas que antes eu não tinha e dúvias que aparecem em mim e eu as espanto com o sorriso. rs

bacio

Lizete Delmonte Ferraz disse...

Espírito de poeta é assim mesmo...grandes realizações humanas nasceram meio à dor e sofrimento...é a hora, Amélinha...vai produzir muita coisa linda para nós degustarmos no prazer da leitura...estou por aqui, qualquer coisa pode me chamar...te adoro e torço por vc, linda!!!...
bjs!
Liz

Liza Leal disse...

Certamente, as rupturas doem e kda uma tem seu ritmo e seu porquê.
Há q se respeitar e compreender.

bjo, linda!
=)

Wanderley Elian Lima disse...

Romper dói, e muito, mas as vezes é absolutamente necessário, para renascermos.
Bjux

ROSANA VENTURA disse...

Romper independente de quando com o que ou com quem, é sempre dolorido. Inevitavel!
bjosssssss
Lindo texto!

LUZIA disse...

Romper, colocar um fim, não é fácil, mas é extremamente necessário para renascer.

Beijoo

Guilherme disse...

Laços rompidos. Lazos rotos. São outros laços a se enlaçarem em outras cores, outros presentes, outras histórias. O tempo é banco de areia no mar da vida a nos dar contorno insuspeito.


Pra ilustrar tanto seu post, quanto o meu: http://www.youtube.com/watch?v=ktnAW3QQWyQ

(Marcelo Jeneci. Tempestade Emocional)

Beijos

Aline Barra disse...

Com o tempo acabamos por descobrir que até mesmo as rupturas são metamórficas. Algumas vezes precisamos fender-nos para enxergar além...
Adorei o texto! E o blog tb!!
Abraços!

Sentimental ♥ disse...

alguns rompimentos são necessários para a vida seguir em frente.
bjs

Eliete disse...

siga em paz e fique atentas às esquinas da vida pois sempre há um presente para nós. Desejo que você encontre logo o seu.bjs

Danny Vidal disse...

Putz, post maravilhoso.
Muitas vezes romper é um modo de renascer. É um novo ciclo que se inicia.

Anônimo disse...

Nem sempre a ruptura é unica, durante o nosso percurso ,outras aparecerão , e quem sabe , algumas brotarão novamente.

Rafaela Bento disse...

Rompi com quase tudo, mas ainda não rompi com a cegueira, eu as vezes ainda acredito que poderia ser....

Letícia disse...

ah, querida...

Natália Firmo disse...

Que lindo adoreiii, as vezes rompemos com coisas, pessoas, sentimentos dos quais não podemos mais resgatar, é preciso saber o que faz falta ao coração...

Blogbeijoooos!

Leo disse...

É extremamente difícil, mas devemos aprender o olhar. quem olha pra trás vira estátua de sal.

a**A disse...

Putz...Me vi nesse post...

Sam. disse...

très jolie!!

adorei teu blog!

bisous!!

Valéria Sorohan disse...

É preciso ter manha,garra,força e fé. vc tem.por isso não vai faltar frutos na sua horta. Deus é´bacaninha com vc.

BeijooO*