19.4.11

Clausura

Tenho um pássaro enclausurado na alma. Algumas vezes, conforma-se com sua condição, mas na maior parte do tempo, não. Então rebela-se, grita e joga-se contra as grades que o limitam. Nasceu livre e precisa disso para viver. Viver de verdade, além de respirar.
E nesses dias, enfrento um grande conflito existencial. E dói. Dói na alma e acho que é ele, o pássaro, em revolta me ferindo. Então choro e tento confortar-nos, dizendo que isso é passageiro, que logo vai mudar - o tempo sempre resolve tudo, não é mesmo?

Perco o sono, rolo na cama. Ando pra lá e pra cá. Me pergunto: quando foi que permiti a gaiola, a chave, a clausura?

Com o peito apertado, sinto que ele, o pássaro, aos poucos vai sossegando - até que aninhado, dorme. Pego no sono também. Estamos cansados, mas não derrotados. Afinal, o tempo sempre resolve tudo, não é mesmo?

21 comentários:

ROSANA VENTURA disse...

"..viverde verdade, além de respirar...", coincidentemente acordei pensando nisto hoje, em como algumas pessoas simplesmente existem...não vivem, só existem, é triste. É preciso soltar-se, abrir a gaiola deixar o passaro preso voar...
Lindo!

Antonio Machado disse...

Esse poema é um grito!
Grito pela liberdade!

Suzana Martins disse...

Arrumo as asas e preparo vôos em caminhos que envolvem ventos livres...

Como é bom te ler...

Beijos

Poeta del Cielo disse...

Voar livre sempre amiga ... na forca de suas asas pra sair livre e deixar a vida guiar seus pasos mais sempre com o coracao.... bela entrada un grito mesmo de liberdade...

saludos
otima semana
abracos

Sentimental ♥ disse...

Cansados sim, derrotados jamais...
Uma hora tudo se ajeita.
bjs

Eliete disse...

Ah! este pássaro que muitas vezes afoga-se em mágoas por sermos tão medrosos e não acreditarmos em sua força e capacidade de auxiliar-nos a viver melhor.bjs e uma linda semana para voc~e, amiga.

۞ Potira ۞ disse...

Adorei este blog...

To seguindo...

=)

Liza Leal disse...

Delicia de texto!
Fiz um poema q tem esse msmo sentido. O título é BEIJA FLOR.

kiss
.
LiZa

Debora Mota disse...

Abra a gaiola e voe com o pássaro!
Pássaros presos são tristeza pura.

Amélie, adoro as músicas do teu blog

Paulo disse...

Amélie, Querida!!!

Que saudade do seus textos e poesias... Vim aqui pra matar um pouco dessa saudade.
Essa foi a forma mais linda que eu já li de descrever a inquietude de um sonhador... Que coisa MARAVILHOSA!!!
Às vezes, me pergunto por que as grandes obras vem de sofrimentos e inquietudes, né? É como a ostra que sofre para produzir a pérola.
Lindo, lindo, lindo!
Muito obrigado por mais esse presente em forma de post.
Um beijo grande pra ti, Guria!

Brenda Gomes disse...

Que lindo! Adorei a metafora... O comparativo é essencialmente verdadeiro e você soube expor de maneira tão poética e bela que chega a ser inspiradora. Bjs

Lizete Delmonte Ferraz disse...

Belo, poético, espiritual...que lindo...!
Gosto muito do seu blog, por isso te linkei no meu. Vá me visitar!

É novinho, saiu do forno:

www.comoascerejasdaminhajanela.blogspot.com

Bjs! Liz

Sonia Guzzi disse...

Querida amiga, creio que a inquietude é um prelúdio necessário para o ritual de recomeço. Final de ciclo é doloroso, porque é a morte daquilo que poderia ter sido.Você tem asas fortes e ja é livre. Pode voar...
Beijos linda.
Em divina amizade,
Sonia Guzzi

Alê Crol disse...

Lindo demais....
Tenho me sentido assim estes dias, presa e enclausurada, será o pássaro que quer voar?
Beijosss

Sabrina Davanzo disse...

Acho que esse pássaro entra na claususa sem quem a gente perceba.

Beijos

Lu disse...

Respirei fundo aqui, olhei para o lado e pensei no quanto as pessoas se arrastam pelos dias, horas e pela vida em si. Um pássaro triste??? sempre que fecho os olhos, vejo asas abertas e penso, eu preciso ir até aquele horizonte verde, mas não é sempre que a vontade me basta. Contudo, sigo apenas alimentando a vontade sem mover o passo em qualquer direção que seja. bacio

Felipe Pauluk disse...

Amélie e seus fragmentos... suas reflexões..
Lindo texto.

εїз Caroles εїз disse...

é incrível como todo mundo se identifica com o poema e mais incrível ainda a facilidade com que esses seus poemas nos tocam a alma.....lindo lindo!

bjss

Amanda Lemos disse...

Muito interessante o blog !
Deixo o meu aqui caso queira dar uma olhada, seguir...;

www.bolgdoano.blogspot.com

Muito Obrigada, desde já !

Karla Tabalipa disse...

Embora pareça clichê, o tempo realmente cura. E se não cura, aquieta o coração!!!




Se pudesse mudar de nome, me chamaria Amélie! :)


Lindo blog! Beijos

ascka disse...

É, c'est la vie. :/
Como diria Oscar wilde, a maioria das pessoas apenas existe, é raro quem viva.