29.10.10

Sob o Sol da Capital

Caminhamos  sob  um  sol escaldante. 30 graus.  Avenida  São Luis -  Consolação - Martins Fontes - Avanhandava. Hora do almoço. Camisa, calça, casaco, sapatos. Muita roupa. Desconforto. O calor castiga, tortura. Por todos os lados, paulistanos sob o mesmo peso. Penso no quanto somos escravos dessa desvairada vida urbana. Olho para os meus pés e  imagino-os dentro dos sapatos - sufocados, agonizantes. Volto para ele e proponho: pense numa praia, pés descalços à beira mar. Um sorvete de fruta - limão, uva ou maracujá? Brisa fresca acariciando o rosto, movendo os cabelos. Corpo solto, exposto, livre. Uma gota do picolé sobre o pé esquerdo... e outra. - Caio na real e sinto mais calor ainda. Esse sol na cabeça tá me deixando maluca! Sorrio largo. Rio. Rimos. Mar. Oceano. Mãos dadas sob o sol do litoral da capital.

28.10.10

Et Je Crie [ma douleur éphémère]

As vezes, sinto-me tão cansada. Sobrecarregada.
                                   ComprimidaSoterrada

E me calo. Reflito.


                E   "porque há o direito ao grito,
                             então eu GRITO."

|Clarice Lispector|

24.10.10

Sarau

O domingo que seria apenas mais um domingo, fez-se diferente. Saí para uma caminhada no parque e acabei num sarau na biblioteca (!).

Os caras abaixo são do Grupo Voz e mandam muito bem. Entre as canções que apresentaram, estava "Imagine" em homenagem a Lennon, que se estivesse vivo, teria completado 70 anos no último dia 9.


Imagine there's no heaven
It's easy if you try
No hell below us
Above us only sky
Imagine all the people
Living for today

[Imagine - John Lennon]


                                                                                                                        Palmas! Eles merecem!

 

Aqui, você ouve esta e outras: http://grupovoz.com.br/?page_id=79

15.10.10

E a Vida?

VIDA assemelha-se à cerejeira:
Ela sempre volta a florir, linda e mágica, apesar das intempéries.


"Quero fazer contigo o que a primavera faz com as cerejeiras."
|Pablo Neruda|

1.10.10

Para Outubro Entrar Sorrindo

E abrir caminho para que, sorrindo, chegue também novembro.
E que novembro seja tão bom, que dezembro não tenha alternativa: superação.
E que seja assim, sucessivamente, como num processo de evolução.
E que nada [nem ninguém] impeça que os dias daqui pra frente,
sejam dias melhores pra sempre - como naquela canção.
para a cabeça: tranquilidade
para os ouvidos: pássaros
para o nariz: frescor do banho 
para os olhos: céu
para a boca: doçura
para os cabelos: brisa
para o pescoço: nariz
para o peito: amor
para as mãos: o calor de outras mãos
para a barriga: borboletas
para o quadril: música
para as pernas: movimento
para os pés: nuvens
- et vous?