3.9.10

Recordações e Nada Mais

Sempre tive uma visão romântica da vida. Desde  muito pequena, gostava de  brincar de casinha. Os personagens tinham nome e sobrenome e eu vivia aquela fantasia como se fosse verdade. Perdia a noção do tempo entre panelinhas, bonecas e suas roupinhas. E acreditem: até os 13 anos eu ainda brincava com minhas bonecas.

Mas eu não era só romance. Também fui arteira e dei trabalho pra caramba - subia em árvores, gostava de andar sem camiseta e falar que  era menino (tinha adoração por eles!), descia minha rua num carrinho de rolimã e até hoje carrego algumas cicatrizes por causa de um tombo que tomei dessa engenhoca. Apanhei algumas vezes e ficava de castigo quase sempre.

Beijei na boca pela primeira vez aos 7 anos (sim, também acho muito precoce), mas a única coisa que senti, me recordo bem, foi o gosto da saliva do garoto. Fiquei com tanto nojo e raiva do pobrezinho, que por alguns dias evitei ir à rua - não queria vê-lo nem pintado de ouro.

Cantava e dançava em frente ao espelho, e nessas horas de artista, sempre tinha um lenço amarrado na cintura ou na cabeça, e claro, um batom vermelho nos lábios.

Adorava o Sítio do Pica Pau Amarelo, mas morria de medo da Cuca e do Minotauro. Assistia As Panteras, Poderosa Isis e O Elo Perdido, sem contar os muitos desenhos animados, como: Os Flintstones, Speed Racer e A Corrida Maluca.

Aí veio a adolescência e com ela muita coisa mudou. Ouvia, cantava e dançava a sofrível música do Menudo. É, eu não me reprimia! Tempos depois, foi a vez do RPM. Comprava os LPs, colecionava figurinhas, posters, revistas e até jornais que tivessem mesmo que uma pequena nota a respeito dos meus ídolos.

Meus tênis tinham que ser Nike e eu adorava a Benetton. Não aceitava de jeito nenhum usar o que não fosse 'de marca'.

E tem mais! Até a 8ª série, eu era ótima em matemática, depois desandei e nunca mais fui a mesma - nunca mais nos entendemos muito bem.

Há tempos essa fase passou, e embora nem tudo tenha sido perfeito em minha infância e adolescência, sinto muita saudade desse tempo mágico de inocência e descobertas.

17 comentários:

Lila disse...

Tb ando tão saudosa, tão que tem dias chega a doer....rs
Dias ensolarados virão, querida...fé e pé na estrada.

Bjs meus !

Abafa e Se Joga. disse...

Temos umas coisas até parecidas...kkkk. Beijos e bom final de semana!!!!

Mα∂ємσiѕєℓℓe Ѽ disse...

Olá querida, passando pra te desejar um doce fim de semana!
;*

bjs e Au Revoir!

Franck disse...

Ah, as saudades... a saudade me fez navegar em umas tardes cinzas!
Bj*

david era uma vez... disse...

Menina infancia é tudo.... e vc como eu aproveitamos a infância até a ultima gota!!
E é tão bom recordar tudo isso!!! Eu brincava com minhas primas de Panteras, mas vamos combinar que ser o Bosley era denegrir a imagem de qualquer garoto!!!
To te seguindo... e delirando com a seleção de músicas daqui!

Beijos

Letícia disse...

Querida, quando menos se espera, é primavera.

O inverno há de acabar.

Beijos.

a**A disse...

Humm...que bate aquela saudade mesmo...") Adorei o post, me fez lembrar da minha infância...To com saudades de conseguir escrever =( Mas em breve hei de conseguir rs ")
Um beijo e qq coisa to aki \o/

Bia Prado disse...

Querida,
quando essas saudades batem é sinal de tempos novos chegando...
Bjs

A.S. disse...

Poupée Amélie...

É delicioso reviver esses momentos, agora, à luz de uma realidade amadurecida!!!


BjO´ss
AL

artebaiao disse...

Rever-se é levantar-se.
Um bom domingo!

ROSANA VENTURA disse...

Saudades da Infancia e adolescencia...quem não as tem???
Pudesse eu voltar no tempo e repetir tudo denovo!
bjossssssssss

Nathália disse...

O filme ja está pronto vai ver la no meu blog!

Beijos!

Valéria Sorohan disse...

Os anos 80 me teve menina, e tive um revival agora com seu post. Os menudos, hoje eu dou risada, mas como eu chorava por eles!

BeijooO*

Natália Firmo disse...

Oiieee...tb tenho saudades do tempo de infância, parecia que nada de muito ruim poderia nos atingir....rs!

Um ótimo feriado.

Blogbeijooos!

so sad disse...

lindas recordações, tao longe nos dias, tão perto no coração!
beijo!

mim, que não sou Maricotinha disse...

a imagem de sara kay me levou junto com você àquele tempo! bons tempos. saudade.

Curiosa disse...

querida ..
adorei te ler ...
viemos os mesmos tempos ...
fico feliz ...
bj