22.9.10

A Filha do Coveiro

Estou lendo, ainda no começo (96 páginas de 599), "A Filha do Coveiro", mas já quero deixar registrado que é uma obra incrível. Há trechos que me fazem rir, e outros, refletir profundamente. Há aqueles que gosto tanto, que leio mais duas ou três vezes para sentir seu efeito de forma mais intensa. Enfim, estou amando!

Trata-se de um romance épico, que conta a saga de uma mulher em busca da redenção.
Nascida na década de 30, em uma família que foge da alemanha nazista de Hitler, rumo aos "U-Esse", Rebecca é uma mulher que carrega cicatrizes de uma vida permeada por muita humilhação, discriminação e maus tratos, inclusive familiar. Cresce ao lado de seus dois irmãos mais velhos, da mãe - uma mulher "não muito boa das ideias" -, num chalé dentro do cemitério de Milburn, NY, onde seu pai é o coveiro.
Embora seja uma obra de ficção, o livro é baseado na história da avó da autora (Joyce Carol Oates), para quem ela dedica o livro: "para minha avó, Blan­che Mor­gen­stern, a 'filha do coveiro' - IN MEMORIAN".  

|Joyce Ca­rol Oa­tes|

"Os ratos também tinham devorado seu sexo. Onde um dia haviam ficado seus orgãos genitais existia agora algo inútil, um fruto apodrecido. Patético, cômico. Por essa maçaneta de carne ele conseguia urinar, às vezes com dificuldade. Ah, já era o bastante!"
 

"No navio, a gente tinha que comer o que nos davam. Comida estragada, com caruncho e barata. A gente tirava eles, pisava em cima e continuava comendo, porque a fome era grande. Ou isso, ou a gente morria de fome."

"- A humanidade tem medo da morte, sabe? Por isso, faz piadas sobre ela. Eles vêem em mim um servo da morte. Em você, a filha desse servo. Mas eles não nos conhecem, Rebecca. Nem a você, nem a mim. Esconda deles a sua fraqueza, e um dia nós nos vingaremos. Dos inimigos que zombam de nós."

20 comentários:

Ju Fuzetto disse...

Olá querida...

To passando pra desejar um ótimo restinho de semana!

beijocas

Carolina de Castro disse...

Tem livros que já são bons desde a primeira página.
Tem coisa que me cativa logo de cara!
bjos

Sentimental ♥ disse...

me falaram muito bem desse livro, mas antes dele preciso terminar o 6 q estão na fila. rs
boa leitura!
bj

a**A disse...

Hummm tava com saudades dos seus posts...=)
Que bom que a leitura tem lhe distraído...é muito importante, e livros bons são sempre muito bem vindos =) Valeu a dica beijOo =*

Aline Calamara disse...

Adoro seus posts. Como gosto bastante do seu cantinho, coloquei um selo do Prêmio Sunshine Awards para você e seu blog lá no meu Prosa de Janela. Ganhei ele de outra blogueira e agora estou presenteando os blogues que gosto também.
http://prosadejanela.blogspot.com

Bjs

SHE WOLF disse...

Dica anotada...
bjos
e até o proximo post ;)

Aline Camargo disse...

Oiê!

Achei seu blog no blog do David... descobri que ele só tem amigos blogueiros bem legais...

adicionei seu blog no meu, se quiser fazer uma visita no meu: www.malemolenciaemserie.blogspot.com

Excelente blog!!! Queria te mandar um selo, pode ser?

Abraço!

Silene Neves disse...

Pelo pouco que observei vale muito a pena a leitura desse livro.

Obrigado pela dica!

Linda noite de quarta-feira!
Muita paz e alegrias!

Beijos da Sil

Franck disse...

Vou anotar a dica do livro! A personagem Rebecca lembrou-me de um outro livro que terminei dia desses, numa outra saga que a personagem central tbém se chama Rebecca: 'Os catadores de conchas', conheces?
Bjs*

silvioafonso disse...

.

Da autora eu li, DESCANSE EM PAZ.
Trata-se de um livro que conta
histórias sobre os últimos dias
de Dickinson, Hemingway e outros
como Twain...
Ler é bom. É melhor que o ócio,
pelo menos educa e faz crescer...

silvioafonso.




.

Lila disse...

Saudade lindona...ando sumida, fase difícil, de poucas palavras..mesmo assim, as vezes me animo e venho dar uma voltinha pelos blogs que curto e o seu é um.
Ler é sonhar.
Dica anotada.

Bjs meus !

Bia Prado disse...

Ai!
Lindo.
Ler, além de todo o bem que nos faz, às vezes ajuda a exorcizar as nossas dores.
Beijos, querida.

silvioafonso disse...

.

Ernest Hemingway tem uma frase
que sintetisa o mal de todas as
guerras. Disse ele:
- Never think that war, no
matter how necessary, nor how
justified, is not a crime.

Ou seja:
"Não importa quão necessária
ou justificável seja uma
guerra, ela será sempre um
crime."

Acho que este é o melhor cartão
de visitas que alguém pode dar.


silvioafonso.




.

desculpe o auê disse...

Nessa mesma linha, desses que a gente adora, fica encantada e não lê, mas saboreia as páginas é o "A menina que roubava livros". Se não leu fica a dica. Se já leu, gostaria de saber o que achou.

beijinho

artebaiao disse...

Amelie.
Bom te ler lendo e devorando.
Umas boas páginas.

Rodrigo Passos disse...

interessante!!!

ROSANA VENTURA disse...

Eu ja li!
É maravilhoso!
Excelente dica para quem ainda não leu...
bjossssssssss

maricotinha ♥ disse...

então, apesar do peso, vc está lendo o livro!!! beijocas,

Valéria Sorohan disse...

Uma dica e tanto, gostei imenso.

BeijooO*

Lunna Guedes disse...

Se eu não tivesse tantos livros pra ler. Enfim, vamos lá anotar mais um e implorar para o criado mudo não ficar revoltado. rs
Bacio

Ps. Estou lendo os originais de laura de nabokov está semana.