15.7.10

Carência


Por favor, me pegue no colo e me conte uma história com princesa.
Acaricie meus cabelos, me beije com delicadeza.
Seque minhas lágrimas e me aqueça.
Me ponha no berço, mas não saia sem que eu adormeça.
Apague a luz, não esqueça. Não gosto dela acesa.

25 comentários:

Franck disse...

Amanhã, será um lindo dia, da mais louca alegria que se possa imaginar... então, carência essa noite é permitida!
Bjs*

Wanderley Elian Lima disse...

São momentos, todos nós as vezes nos sentimos assim, tão carentes.
Bjs

Helcio Maia disse...

O apelo (de afeto, aconchego) e a serenidade (luz apagada), contrastes, dualidades, extremos que temos em nós.
Abraço.

Camila Chaves disse...

Essas palavras servem para mim também... Carência!
Beijos

Louise Souza disse...

Ai que lindo. Apesar de não ser um dos melhores sentimentos a ser sentido, a melodia das palavras é linda. Seria bom se pudessemos sempre ser protegidos daquilo que nos atormenta. Colo e um pouco de alienação em relação à vida real, às vezes faz bem. Incrível, adorei, mesmo.
É normal eu ficar curiosa após ler algo, pois fico imaginando o que realmente se passava na mente da pessoa que o escreveu. Mas ao mesmo tempo fico feliz por ter a liberdade e a oportunidade de poder ter minha própria interpretação. E só boas escritas me fazem ter interpretações próprias.

Beijos Amélie!

j maria castanho disse...

Tempo Diferente

Dessa metade que o tempo tem
Em dez minutos de acesa acuidade
Cinco são metade para ninguém
Se tidos, já que os que nos faltam
São muito maiores e ainda anulam
Aquela parte da metade que nos cabe
Se em verdade cada sabe ao que vem:
Nem todos os minutos são do mesmo tamanho...
Uns, se ridos, passam depressa;
Outros, na inversa, demoram uma eternidade
Se se atascam no lodo da baba e ranho!

Porque nem todos os dias são de igual tamanho
E se há os que dão para fazer o que não se quer
Também há os que nunca chegam pró amanho
E cumprimento do exigido
No contrato assumido, entre o homem e a mulher.

Se estás, eles são assim
Mas se ausente és, longe de mim
Cada segundo tem pés de sete léguas
Onde nenhum décimo me dá tréguas
Nem a ansiedade encontra qualquer fim
Posto que o assim se torna aaaassssssssssiiiiiiimmmmmmmm
Na semelhança com a mesma estrada
Que sempre separa a tua partida da chegada.

Letícia disse...

Ah...
:(

Martini Bianco disse...

Sem palavras :)

Muita ternura, muito amor, muito afeto.

A tua facilidade de brincar com as palavras e torná-las mais belas é um dom e um prazer para quem as lê.

Beijos

J Araújo disse...

Amélie, parabéns pelo blog. Achei seu jeito de escrever e demostrar através das palavras uma grande sensibilidade.

Bjs

Sentimental ♥ disse...

aqui pode deixar a luz acesa, sem rima mesmo.
bj

' disse...

Descreveu bem a tal da carência. Querendo ou não vira e meche nos sentimos assim. Querendo um pouco mais do outro. Adoravél blogger! :*

artebaiao disse...

Cara poupée!
Estás escrevendo com lágrimas!
Belo!

Fernanda Magalhães disse...

Sempre quiz ser uma boneca de porcelana, aquela pele branquinhaaaaa.

O texto e a musica...Delicia!!

a**A disse...

...Sem comentários...(nó na garganta..)

Vanessa Monique disse...

Oie lindona,senti sua falta.
Gostei muito do q vc escreveu.
Me sinto assim,qrn q alguém me faça adormecer na maior delicadeza possível.
@vanimonique
:*

Mα∂ємσiѕєℓℓe Ѽ disse...

trés jolie!

bjs

Abafa e Se Joga. disse...

Aproveita e me coloca no colo também... ;(

Beijos da comadre

Paulo disse...

Amélie,
Que coisa linda!!! Descrever um sentimento com uma beleza dessas é uma arte.
É por isso, por você, pelo seu blog lindo, é que tem uma surpresinha no BAR DOS NAVEGADORES para você...
Foi com muito carinho. Espero que goste.
Beijos

ROSANA VENTURA disse...

...porque ás vezes estar carente é até bom...bóra aproveitar os cafunés,os mimos, os abraços...lindo este texto minha amiga!
bjosssssssss

Lilly disse...

Porque a gente tem que se sentir assim, né? E com tanta frequência? Amei.
Beijos.

Bia Prado disse...

Ô lindinha, tá menos carente?
bj

Tatiane Lemos disse...

Nossa que saudade desse cantinho aqui simples, mais cheio de detalhes e um deles é o teu carisma....

Beijos*

Alice disse...

Aqui tudo e’ tão lindo e delicado.

Lindo como descreveu com doçura um sentimento que e’ muito comum nos dias de hoje.

Estamos carentes de atenção de afeto.
Lindo
Lindo

Beijo e seja sempre bem vinda!
Estarei sempre por aqui.

Rafaela Bento disse...

um dia o coração aquece e tudo esquece! ;]

Eliete disse...

Carência ,sim, mas pode ser também uma grande sensibilidade.
Lindo! beijinhos,