7.6.10

Verdura

Verde é a cor da esperança. É a cor da fé, "aquele pássaro que canta quando a madrugada é ainda escura." |Tagore|.  

Verde é sinônimo de saúde: está em vários alimentos, no campo e no mar. Verde é a brisa suave, é a clorofila - o sangue das plantas.

Verde é sinal de que se pode avançar. É a indicação de que devemos prosseguir. Vá! Não olhe para trás. Não se prenda ao que passou.

O verde nos transmite calma, paz. Relaxa e equilibra.  

É também a cor que nos diz que algo ainda não amadureceu, não está pronto. O verde que nos mostra, através da natureza, que há tempo para todas as coisas. Tempo de desenvolver a tolerância, de ser paciente, inclusive. Esse é o verde que nos faz amadurecer.


"De repente
me lembro do verde
da cor verde
a mais verde que existe
a cor mais alegre
a cor mais triste
o verde que vestes
o verde que vestiste
o dia em que te vi
o dia em que me viste..."

|Trecho de "Verdura". Gravada por Caetano, em 1981.
Do álbum "Outras Palavras" / Letra de Paulo Leminski|

Eu tinha essa música gravada numa fita K-7. Ouvia sem parar.
Foi quando 'decobri' Caetano Veloso e devorava suas músicas.
Fase boa. Passou. Hoje nem sei por onde anda Caetano.

39 comentários:

Dani disse...

ahh, eu reparei na sua trilha sonora aqui! musiquinhas muito boas! :)

beijo!

Valéria Sorohan disse...

Delícia de música, dá até vontade de ficar aqui por muito tempo...rs
O verde a palavra de futuro para o nosso planeta.

BeijooO'

Franck disse...

E o quer fazer com tanto verde? O verde do mar? dos olhos de alguém? Os nossos verdes anos?...Viajei! E Caetano continua Caetano, adoro!
Uma boa semana e um beijo, verde!

Vanessa Monique disse...

Gosto das canções de Caetano,mas tb não sei por onde anda...aushauhus
Gostei do texto,nos mostra os vários verdes.
Que nem sempre seja algo q nos lembre fruta não amdura,mas tb nos mostra a esperança.
Amei a tua foto!

Essa semana é a Semana do Meio Ambiente no meu blog.Venha dar uma lida na Programação Verde.
Te espero lá!
www.fluem.blogspot.com

:*

Ju Fuzetto disse...

Belissima Canção!!!

Lindo teu espaço!!
beijo

Louise Souza disse...

Verde é vida!!! Adorei o post.

Beijos

Juci Barros disse...

Que importa o Caetano, você e seus ecritos andam muito bem! Beijos.

Grasi disse...

Oi querida :)
Obrigadão pela visita, apareça qdo quiser... será sempre bem vinda.
Adorei o post... adoro verde, talvez pq eu tb não esteja pronta, madura... será?! rsrsrs
Enfim, adorei passar por aqui, já to te seguindo e voltarei mais vezes, com certeza.
Bjão e um começo de semana super iluminado.

lu disse...

Amélieeeee minha querida ...
Seu blog está lindooooo!!!
Ah esse verde que nos enche
de esperança rs...Adorei!!!
:D

Me disse...

verde esperança!!!
nada como...
bjinho amelie!

Blog do Mensageiro disse...

Mon cherie, do negro ao verde em passos não tão largos, com cabeçadas e asas destroçadas no chão, mas de cabeça erguida e pronta pra próxima (não tão pronta, mas no caminho). A foto por si só já transmuta a frequência, ainda que desapercebido. Um beijo!

Sentimental ♥ disse...

eu estou verde...

Rafa Alarcon disse...

Oi flor, muito obrigada pela sua visita, viu? Desculpa a ausencia, eh que a vida aqui eh bem corrida. Adorei sua visita e seu blog!

Beijocas e uma linda semana pra ti!

Camila Chaves disse...

O verde... Minha cor favorita!!

Camila Chaves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sonia Barbosa Guzzi disse...

Olá querida!
O verde também pode ser a época da promessa...que o tempo certo chegará...
É uma delicia te visitar!
Gde abraço, em divina amizade,

Sonia Guzzi

sarah disse...

Adoro verde, cor de que esperamos amadurecimento..

ROSANA VENTURA disse...

Sou quase um árco-iris...amo todas as cores, mas o azul e o verde, um pouquinho mais!
Tem selinho pra voce lá no Blog!
bjosssssss

Bia Prado disse...

Lindo texto.
Estamos mesmo em tempo de verde...
Mas redescubra Caetano. Ele continua maravilhoso!

Janine disse...

Nossa, adorei a fotografia! =D

E o texto, bem bacana. abraço!

Dαnielle Oliveirα! disse...

Hummm adoreiiiii!!

De muito bom gosto!

;*)

Talles azigon disse...

o verde entra na nossa vida todos os dias, é a cor que deixa a vida sempre mais agradável,

o caeto

bem, ele mora nos corações mais belo e puro como o seu

^^

abraços

Vanessa Monique disse...

é verde amiga,
cada dia q passa o mundo tah pior neh?!
:*

ॐ Camila Anastasi disse...

Eu adoro Paulo Leminski.
acho ele show, fui em uma exposição dos trabalhos dele uma vez no Itau cultura na av Paulista!!

Adoro o trabalho dele!

Adoro a cor verde tambem!

Muito obrigada pelo comentario no meu mene!!

bjos e boa quinta!

Gabriela Castro disse...

Existe um par de olhos que me são insuportavelmente verdes.
beijos

*IzzY_MeL* disse...

Verdade..mas Caetano Veloso tem músicas lindíssimas intemporais :)

beijo

Monday disse...

Leminski é o meu poeta preferido, ao lado de Ferreira Gullar.

Já li e reli um sem número de vezes seu delicioso distraído venceremos ... e quanto mais se lê, mais se tem vontade de ler de novo.

Como se fosse um livro verde, que amadurece ao se ler e volta a ser verde quando se termina, só pra gente ler de novo ...

Hana disse...

Olá, que doce e meigo este cantinho, adorei, aki te leio aki te sigo e aki fico, pq logo de cara encontrei post sobre paulo Leminsk, ele é da minha cidade, Curitiba, aki é fantastico vou voltar!
com carinho
Hana

Thaisa Schelles disse...

Adorei o textoo!
Verde sempre me fez lembrar esperança, e esperança a gente nao deve perder nunca...


beijos

Vanessa Monique disse...

Minha fofa!
Hj o último dia da Programação Verde tem selinho lá,fique a vontade para pegar.
;* e ótimo final de semana

Tatiane Lemos disse...

aah Caetano ainda continua a cantar muito bem, ehehe!
E lindas essas palavras que expressam tão bem a cor verde!

Um beijo bem verdinho para vc querida, ótimo final de semana!

*IzzY_MeL* disse...

Fico feliz de fazer relembrar sítios bonitos.Para mim é tudo novidade por aqui mas estou a tentar aproveitar bem. Algum sítio ou doce que me recomendes? ;)

Beijo

Paulo disse...

Amélie...
Minha nossa quanto verde!!!...rsrs.
O verde tem suas contradições, né...??? Assim como é tão belo, se fica verde de raiva, às vezes...rsrs.
Guria!!! Você falou em fita K7, minha nossa!!!....rsrs. Um dia a Nathália encontrou uma caixa dessas nas minhas coisas, e perguntou para que serviam...rsrs. E parece que não faz tanto tempo assim, né...???....rsrs.
Adorei o post...!!!
Obrigado pelo carinho de sempre para comigo e minha filhota!!!
Beijão.

Vanessa Monique disse...

Que orgulho de vc,comprometida!
auhsuhaus!
E como foi o tal dia 12 pra ti?
Eu durmi taaaaaaaantoooooo.
aushuahs
:*

Super Lana disse...

Olá...adorei seu blog
virei seguidora
quando puder passa no meu


Super Bjussss

a**A disse...

"Que nos diz que algo ainda não amadureceu, não está pronto." -per-fei-to ")

Quero ter a paciência do agricultor, que escolhe a semente certa, planta no solo apropriado,e aguarda pacientemente o amadurecer dos frutos...

Beijos*

Nathália disse...

Dale Brasil!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Rafaela Bento disse...

verde? comprar mais roupas dessa cor..ando muito verde pra vida..rs!

j maria castanho disse...

Décimo Segundo Cálice


Se na equidistância entre estrelas o afastamento a uma é aproximação
A outra entre dois pólos navega como pêndulo à procura da unidade
Esse ritmo binário digital com que nos sustentamos irrequieta condição
A bater as horas entre ser e não e não-ser, sintetiza-nos átomo paridade
Ao construir-nos duplos no género mas iguais perante a generalidade.

Olho devagar a concisão de teu sorriso aflorando o recanto da alegria
E nesse olhar em que me vou tornando está o manto rosáceo, puro, liso
Que não descuro nem quanto dele preciso para seguir em frente no dia
A dia, sobre a mesa da ocasião, apenas à solidão calada as letras aviso
Arriscarem-se a perecer se ao cometer a traição temerem doce ousadia
De tecer teus ombros na fina e branca seda dos astros reflexos os areais
Bronzeados mestiços metais nada são se os comparar a alvos celestiais
Das velas navegantes que mundos viram e trouxeram uma página mais.

Duas folhas unidas pela medianiz como dos troncos nasce só uma raiz
A veia feita das duas metades que já foram quartos doutras tantas luas
Ao querer como se crê e tanto quis que as pétalas saídas do cálice tuas
Fossem únicas verdades essas lidas assim tatuadas na pele tão-só a giz
De gizar o caminho ao amaciar o linho da repousada água na líquida fé
De se apagar a mágoa no mansinho ser somente quem, ao querer-te, é.